“Agora que pus no papel, posso começar a me esquecer”: sujeito, memória e representação nas autobiografias e diários de w. B. Yeats

Autores

  • Maria Rita Drumond Viana Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.18309/anp.v1i43.1058

Palavras-chave:

W. B. Yeats (1865-1939), Autobiografia, Diários, Escritas de si, Estudos Irlandeses

Resumo

Partindo de uma discussão do crescente interesse que as escritas de si têm despertado tanto na crítica quanto no público leitor, o presente artigo foca em aspectos teóricos que distinguem a prática do escritor irlandês W. B. Yeats em dois gêneros de escrita auto/biográfica: a autobiografia propriamente dita e o diário. Propõe-se análise que bebe de fontes teóricas de diversos contextos nacionais para atualizar o público brasileiro acerca das discussões que compõem a fortuna crítica deste importante autor das literaturas anglófonas. Yeats se apresenta como um sujeito exemplar para investigar-se a constituição do sujeito-escritor, as (im)possibilidades da memória e sua representação no espaço da escrita, em função da riqueza de seu acervo, da tradição dos estudos genéticos e biográficos que sempre caracterizaram a crítica yeatsiana e por sua própria preocupação com essas questões, presente em todos os gêneros de sua extensa obra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maria Rita Drumond Viana, Universidade Federal de Santa Catarina

Maria Rita Drumond Viana: Doutora em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês (2015) pela Universidade de São Paulo. Mestre em Letras (2009) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Graduada em Letras (2006) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professora Adjunta do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina (DLLE/UFSC) e membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Inglês: Estudos Linguísticos e Literários (PPGI). Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. E-mail: m.rita.viana@ufsc.br

Downloads

Publicado

2017-02-03

Como Citar

Viana, M. R. D. (2017). “Agora que pus no papel, posso começar a me esquecer”: sujeito, memória e representação nas autobiografias e diários de w. B. Yeats. Revista Da Anpoll, 1(43), 91–105. https://doi.org/10.18309/anp.v1i43.1058

Edição

Seção

SEÇÃO LITERATURA