Os traços de aspecto lexical e as nominações em -ÇÃO no Português Brasileiro

Raisa Reis, Cristina Figueiredo

Resumo


Este artigo descreve e analisa as nominalizações em -ção, com o objetivo de investigar os fatores que contribuem para que essas construções, no português brasileiro, denotem as diversas leituras observadas, evento, resultado e entidade. Assumimos que essas leituras estão relacionadas: às fases por que passam essas formações durante a sua derivação, considerando os pressupostos teóricos da Morfologia Distribuída (HALLE; MARANTZ, 1993, 1994; MARANTZ, 1997, 2001, 2007, 2013; ARAD, 2003; SIDDIQI, 2009; EMBICK, 2010); à presença/ausência dos traços de aspecto lexical, dinamicidade, duração e telicidade (VENDLER, 1967, SMITH, 1997; CROFT, 2012) nas nominalizações. Propomos que as formações com leituras de evento e resultado passam por uma projeção verbal e, consequentemente, por uma projeção aspectual e as nominalizações com leitura de entidade não passam por uma projeção verbal, dado que são formadas diretamente de nome.


Palavras-chave


Nominalizações em -ção; Morfologia distribuída; Aspecto lexical

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i46.1080

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 Raisa Reis dos Santos, Cristina Vieira Figueiredo

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.