A Noção de Letramento na Teoria Sociolinguística e em Estudos de Variação Fonológica no Português Brasileiro: Contribuições para a Discussão sobre Letramento e Escolarização no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18309/anp.v1i49.1301

Palavras-chave:

Letramento, Sociolinguística, Variação Fonológica

Resumo

Este artigo discute em que medida a noção de letramento é contemplada em propostas de análise sociolinguística e em estudos de variação fonológica no português brasileiro. Emprega procedimentos metodológicos da pesquisa bibliográfica (ECO, 2002 [1977]) e fundamenta-se tanto na concepção de letramento de Kleiman (1995) quanto na perspectiva sociolinguística variacionista laboviana (LABOV, 1972) para selecionar e apreciar criticamente as propostas de Kroch (1978), Finegan e Biber (2001), Milroy (2001), Preston (2001), Irvine (2001), Eckert (2004, 2012), Coupland (2007), além dos estudos de Vieira (2002) e Link (2018), entre outros. O estudo mostra que o letramento motiva o conservadorismo do dialeto de grupos de maior status social a processos que ocorrem abaixo do nível da consciência social, define um certo tipo de registro passível de variação e compõe certas personae. A escolarização, como o letramento, tem papel na frequência e difusão das variáveis e responde pela valoração social das formas variáveis usadas em práticas estilísticas e na construção de identidades sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Elisa Battisti, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul,

Possui licenciatura Plena em Letras Português-Inglês pela UCS (1987), mestrado em Letras pela UFRGS (1993) e doutorado em Linguística e Letras pela PUCRS (1997). Realizou estágio de pós-doutorado em Fonologia na Vrije Universiteit - Amsterdam e no Meertens Instituut (2015-2016). É Professora Associada do Instituto de Letras da UFRGS, Departamento de Linguística, Filologia e Teoria Literária, docente e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Letras, linhas de pesquisa Fonologia e Morfologia e Sociolinguística. É orientadora de mestrado e doutorado na Pós-Graduação em Letras. Na graduação, ministra disciplinas de Linguística para Letras e para Fonoaudiologia. Desenvolve pesquisa principalmente sobre variação linguística como prática social e fonologia do português brasileiro.

Downloads

Publicado

2019-09-30

Como Citar

Battisti, E. (2019). A Noção de Letramento na Teoria Sociolinguística e em Estudos de Variação Fonológica no Português Brasileiro: Contribuições para a Discussão sobre Letramento e Escolarização no Brasil. Revista Da Anpoll, 1(49), 39–51. https://doi.org/10.18309/anp.v1i49.1301

Edição

Seção

Letramento e Transdisciplinaridade