Os outros: o melhor de mim sou eles (encontros, acasos e silêncios na escritura de Manoel Barros)

Valdegilson da Silva Costa, Vera Lúcia Bastazin

Resumo


Este trabalho analisa a maneira como a alteridade se inscreve na obra de Manoel de Barros, especificamente, no poema “Lições de R.Q”, integrante da seção “Os Outros - o melhor de mim sou Eles”. Tomando-se por base procedimentos artísticos de Rômulo Quiroga nas artes plásticas e a poesia de Manoel de Barros, o estudo enfoca o encontro destas duas identidades:  a do eu-lírico e a do artista plástico. Pode-se afirmar que este encontro resulta na evocação de tempos e espaços recônditos e, simultaneamente, latentes diante das feições por meio das quais ambos se edificam como alteridades inatingíveis e indizíveis, conforme conceituam Emmanuel Lévinas e Maurice Blanchot.


Palavras-chave


Literatura e Alteridade; Literatura e o Indizível; Literatura e Silêncio; Escritura

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v51i3.1389

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Valdegilson da Silva Costa, Vera Lúcia Bastazin

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.