O agir professoral e o trabalho de professores em formação inicial representados em relatórios do projeto residência pedagógica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18309/ranpoll.v52i1.1480

Palavras-chave:

Agir professoral, Formação inicial, Ensino

Resumo

O objetivo deste texto centra-se em discutir representações do agir professoral e do trabalho de professores de Língua Portuguesa em formação inicial. De maneira mais específica, apresenta uma análise de segmentos de tratamento temáticos (BULEA, 2010) de dois relatórios escritos por acadêmicos participantes do Projeto Residência Pedagógica, subprojeto Letras/Língua Portuguesa, da Universidade Federal do Amapá. A base teórica fundamenta-se nas noções de trabalho docente, agir professoral (CICUREL, 2011; LEURQUIN, 2013) e nas categorias da Semântica do Agir do quadro do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 2008; 2006; MACHADO; BRONCKART, 2009; BRONCKART; MACHADO, 2004). O estudo caracteriza-se como qualitativo-interpretativista e situa-se no campo da Linguística Aplicada. Os resultados demonstram que as/os professoras/es em formação, a partir de seu agir professoral, planificam e ressignificam seu trabalho realizado em sala de aula não somente com base no que está prescrito em documentos oficiais voltados para o ensino de Língua Portuguesa, mas também em função das necessidades de ensino que se deparam nas escolas e das necessidades e possibilidades de aprendizagem dos alunos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rosivaldo Gomes, Universidade Federal do Amapá, Macapá, Amapá, Brasil

Doutor em Linguística Aplicada - Universidade Estadual de Campinas/Instituto de Estudos da Linguagem (IEL/UNICAMP). É professor Adjunto na área de Língua Portuguesa e Didática das Línguas do Departamento de Letras e Artes da Universidade Federal do Amapá e docente permanente dos Programas de Pós-graduação em Letras - Mestrado (PPGLET/UNIFAP). Pesquisador do Pesquisa GEPLA - Grupo de Estudos e Pesquisas em Linguística Aplicada.     

Eulália Vera Lúcia Fraga Leurquin, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ceará, Brasil

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1986), Mestrado (1997) e Doutorado em Educação pela mesma universidade (2001). É professora associado IV da Universidade Federal do Ceará. Docente do Programa de Pós-graduação em Linguística e do Mestrado Profissional em Letras, ambos da Universidade Federal do Ceará. Líder do Grupo de Pesquisa GEPLA - Grupo de Estudos e Pesquisas em Linguística Aplicada. 

Referências

AMIGUES, R. Trabalho do professor e trabalho de ensino. In: MACHADO, A. R. (org.) O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva, Londrina: EDUEL: 35-54, 2004.

BORTONI-RICARDO, S. M. O professor pesquisador: introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sociodiscursivo. 2.ed. São Paulo: Educ, 2009.

BRONCKART, J. P.; MACHADO, A. R. Procedimentos de análise de textos sobre o trabalho educacional. In: MACHADO, A. R. (Org.). O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina: Eduel, 2004. p. 131-163.

BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. Tradução Anna Rachel Machado, Maria de Lourdes Meirelles Matencio. Campinas-SP: Mercado das Letras, 2006.

BRONCKART, J. P. O agir nos discursos: das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. Tradução Anna Rachel Machado e Maria de Lourdes Meirelles Matencio. Campinas-SP: Mercado de Letras, 2008.

BULEA, E. Linguagem e efeitos desenvolvimentais da interpretação da atividade. Campinas, São Paulo: Mercado de Letras, 2010.

CICUREL, F. Les interactions dans l´ enseignement des langues: l´agir professoral, Didier, Paris, 2011.

CLOT, Y. A função psicológica do trabalho. 2 ed. Tradução de Adail Sobral. Rio de Janeiro, Petrópolis: Vozes, 2007.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Yvonna. A disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. (Org.). Planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2 ed. Porto Alegre: ARTMED, 2006.

LEURQUIN, E. V. L. F. O que dizem os professores sobre seu agir professoral?. In: Ana Flávia Lopes Magela Gerhardt. (Org.). Ensino-aprendizagem na perspectiva da Linguística Aplicada. Campinas: Pontes, 2013, v. 1, p. 299-332.

MACHADO, A. R. Por uma concepção ampliada do trabalho do professor. In: GUIMARÃES, A. M. M; MACHADO, A. R.; COUTINHO, A. (org.) O Interacionismo Sociodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. São Paulo: Mercado de Letras, 2007, p. 77-97.

MACHADO, A. R; LOUSADA, E. A apropriação de gêneros textuais pelo professor: em direção ao desenvolvimento pessoal e à evolução do “métier”. Linguagem em (Dis)curso, Palhoça, SC, v. 10, n. 3, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1518-76322010000300009&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 05 abr. 2020.

MACHADO, A. R. Por uma concepção ampliada do trabalho do professor. In: GUIMARÃES, A.M.M., MACHADO, A.R. e COUTINHO, A. (org.). O Interacionismo Sociodiscursivo: Questões epistemológicas e metodológicas. Campinas: Mercado de Letras, 2009.

MACHADO, A. R; BRONCKART, J.P. De que modo os textos Oficiais prescrevem o Trabalho do Professor? Análise Comparativa de Documentos Brasileiros e Genebrinos. Revista de Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada Delta. São Paulo, vol. 21, n.2, 2005.

SAUJAT, F. O trabalho do professor nas pesquisas em educação: um panorama. In: MACHADO, A. R. (org.). O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina: Eduel, 2004, p. 3-34.

Downloads

Publicado

2021-05-31

Como Citar

Gomes, R., & Leurquin, E. V. L. F. (2021). O agir professoral e o trabalho de professores em formação inicial representados em relatórios do projeto residência pedagógica. Revista Da Anpoll, 52(1), 110–124. https://doi.org/10.18309/ranpoll.v52i1.1480

Edição

Seção

Estudos Linguísticos (2021)