EM BUSCA DE UMA HISTÓRIA A SER CONTADA : A RECEPÇÃO BRASILEIRA À GRAMÁTICA GERATIVA

Ronaldo de Oliveira Batista*

Resumo


No final da década de 1960, começaram a circular
no cenário acadêmico brasileiro as primeiras notícias a respeito da Gramática Gerativa de Noam Chomsky. A consequência desse momento inicial de recepção das ideias linguísticas  norteamericanas foi a formação de um grupo de especialidade que reuniu pesquisadores que se reconheceram como gerativistas e passaram a aplicar teorias e métodos da Gramática Gerativa a dados do português. Este artigo propõe uma reconstrução desse período da história da linguística brasileira, seguindo métodos e propostas interpretativas da Historiografia Linguística, a partir de categorias analíticas como programas de investigação, grupos de especialidade, parâmetros internos e externos, retórica de ruptura, continuidades e descontinuidades.

PALAVRAS-CHAVE: Historiografia Linguística, Linguística brasileira,
Gramática Gerativa

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i29.181

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.