MULTIDÃO E VULNERABILIDADE: POETAS E NOVAS POLÍTICAS DE SUBJETIVAÇÃO

Autores

  • Sandro Ornellas UFSC

DOI:

https://doi.org/10.18309/anp.v1i35.652

Palavras-chave:

multidão. vulnerabilidade. poetas. subjetivação. crítica da cultura

Resumo

O texto estuda a figura do poeta como um tipo de crítico cultural. Inicialmente, articula-se o ethos do poeta a partir de um lugar de enunciação que ele ocupa diante do campo literário, resultando em processos de subjetivação ligados a certas práticas político-culturais contemporâneas. Depois, toma-se a noção de vulnerabilidade, articulada a políticas discursivas de gênero, para se pensar um pouco dessas políticas discursivas contemporâneas que têm no poeta e na poesia uma das suas figuras críticas exemplares

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Sandro Ornellas, UFSC

Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, Bahia. Doutor em Letras e Linguística (Teorias e Crítica da Cultura e da Literatura) na Universidade Federal da Bahia (2006). Professor Adjunto de Literatura Portuguesa e Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa do Departamento de Letras Vernáculas no Instituto de Letras

Downloads

Publicado

2013-12-15

Como Citar

Ornellas, S. (2013). MULTIDÃO E VULNERABILIDADE: POETAS E NOVAS POLÍTICAS DE SUBJETIVAÇÃO. Revista Da Anpoll, 1(35), 225–248. https://doi.org/10.18309/anp.v1i35.652