A palavra em exílio. Orpheu e o desejo de comunidade

Ettore Finazzi-Agro

Resumo


A análise do programa ideológico, inscrito logo na “introducção” de Luís de Montalvor ao primeiro número da revista, ajuda-nos a entender com clareza o confuso desejo de evasão e eversão dos cânones que tem acompanhado, ao longo dos anos, a Geração de Orpheu, mostrando, ao mesmo tempo, a razão pela qual alguns dos membros do grupo não conseguiram sustentar até ao fim o peso duma existência (e duma escrita) sempre “exceptuada”. Vão ser considerados, nessa perspectiva, não apenas o significativo aparecimento, em 1916, da revista Exílio, mas sobretudo a frequência e o modo parcialmente disforme com que os poetas de Orpheu se valeram do termo “exílio”, com particular atenção aos casos de Pessoa e Sá-Carneiro.

 


Creative Commons License 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License


Palavras-chave


Orpheu; Exílio; Comunidade; Pessoa; Sá-Carneiro

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i38.847

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2015 Revista Anpoll

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.