Formações discursivas na propaganda eleitoral: o caso do plebiscito para a criação do Estado de Carajás

Autores

  • Flávia Marinho Lisboa Unifesspa
  • Hildete Pereira dos Anjos Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

DOI:

https://doi.org/10.18309/anp.v1i39.907

Palavras-chave:

Análise do Discurso, Formações discursivas, Propaganda Eleitoral

Resumo

Este trabalho reflete sobre as formações discursivas presentes nas propagandas eleitorais das duas frentes políticas em disputa no Plebiscito 2011, que decidiria sobre a divisão do estado do Pará para criação dos estados de Carajás e Tapajós. As análises tiveram como base a Análise do Discurso francesa, metodologia que permitiu a pesquisa relacionar os discursos presentes nas propagandas com as dinâmicas territoriais das regiões sul e sudeste do Pará, levando à conclusão de que as formações discursivas produzidas pelas duas frentes em disputa se configuram como concorrentes, mas pertencem à mesma formação ideológica, ancorada na manutenção do poder político e econômico dos mesmos grupos sobre a região. 

 


Creative Commons License 
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2015-12-31

Como Citar

Lisboa, F. M., & Anjos, H. P. dos. (2015). Formações discursivas na propaganda eleitoral: o caso do plebiscito para a criação do Estado de Carajás. Revista Da Anpoll, 1(39), 69–79. https://doi.org/10.18309/anp.v1i39.907