Ecos de Shakespeare: Júlio César e House of Cards – O Último Ato, de Dobbs e da BBC

Brunilda Tempel Reichmann

Resumo


Em 2017, publicamos um artigo sobre o diálogo que se estabelece entre a trilogia House of Cards, de Michael Dobbs, as séries da BBC e da Netflix e as peças de Shakespeare – Ricardo III, Macbeth e Otelo. Este texto dá continuidade à primeira publicação e versa sobre o último volume da trilogia de Dobbs, The Final Cut [O último ato], e a Temporada 3 da BBC, para demonstrar como Júlio César, de Shakespeare, foi ressignificado nas duas produções, assunto até então não explorado. Voltamos a nossa atenção, portanto, apenas para esse último romance de Dobbs e sua adaptação na última temporada da série da BBC, enfatizando o protagonismo, a volubilidade do povo e a retórica em discursos proferidos por personagens de Shakespeare e de Dobbs. Procuramos demonstrar também como essa temporada da série, apesar de reproduzir um primeiro-ministro fragilizado pela idade e perseguido por lembranças involuntárias de crimes cometidos no passado, como no romance, ameniza a crueldade e intensifica problemas emocionais, tornando os acontecimentos mais palatáveis e o protagonista mais humano ao espectador da série.

Palavras-chave


Júlio César; Shakespeare; House of Cards; Dobbs; Série da BBC

Texto completo:

PDF/A (English)


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i50.1324

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 Brunilda T. Reichmann, Greicy Pinto Bellin

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.