Efeitos Ortográficos na Percepção da Fala: Evidências de uma Tarefa de Decisão Lexical Auditiva com Falantes Brasileiros de Inglês

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18309/anp.v51i1.1372

Palavras-chave:

Percepção da Fala, Ortografia, Tarefa de Decisão Lexical

Resumo

O presente estudo investigou efeitos ortográficos em uma tarefa de percepção da fala realizada por falantes brasileiros de inglês. O estudo empregou um léxico artificial que simulava relações grafo-fônicas opacas e transparentes do inglês em posição nuclear (deit, toud). Participantes aprenderam esse novo conjunto de palavras através de um paradigma de treinamento de exposição repetida, no qual foram inicialmente introduzidas formas fonológicas associadas aos seus pares visuais, seguidas de associações às suas representações ortográficas. Uma tarefa de decisão lexical auditiva foi administrada após o treinamento. Resultados indicaram que a consistência ortográfica não afetou o tempo de reação dos sujeitos com o léxico que haviam aprendido, embora o tempo de reação com palavras opacas tenha sido maior. No entanto, a ortografia influenciou o tempo de reação registrado para palavras com as quais participantes não haviam recebido treinamento. Entretemos que ter que realizar análise lexical de palavras desconhecidas levou os participantes a recrutarem a ortografia como um mecanismo que auxilia na análise lexical. O recrutamento ortográfico foi concebido, então, como um processo estratégico que auxilia a decisão lexical em tarefas auditivas temporalizadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Alison Roberto Gonçalves, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná

Professor Adjunto I na área de Inglês do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas (DELEM), da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Doutor pelo Programa de Pós-graduação em Inglês - Estudos Linguísticos, na Universidade Federal de Santa Catarina (2017). Possui mestrado em Letras (Inglês e Literatura Correspondente) pelo mesmo programa (2014), e graduação em Letras Português/ Inglês e respectivas Literaturas pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2011). É membro do Núcleo de Pesquisa em Fonética e Fonologia Aplicada à Língua Estrangeira (NUPFFALE). Sua linha de pesquisa aborda a aquisição da habilidade oral sob viés psicolinguístico ou, ainda, o ensino da habilidade oral sob perspectivas críticas atuais (Inglês como Língua Franca ou Língua Internacional). Tem experiência com ensino de Inglês como língua adicional/estrangeira para brasileiros e de Português como Língua Estrangeira.

Rosane Silveira, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina

Possui graduação em Licenciatura Letras Português e Inglês pela Universidade Federal de Santa Catarina (1995), mestrado em Letras (Inglês e Literatura Correspondente) pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998) e doutorado em Letras (Inglês e Literatura Correspondente) pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004), com bolsa sanduíche na UCLA. Em 2008, realizou estágio pós-doutoral junto ao Departamento de Linguística Aplicada e TESL do Teachers College (Columbia University). Em 2014/2015, realizou estágio pós-doutoral junto à Concordia University (bolsa CAPES) e à UFMG. É coordenadora do grupo de pesquisa Fonética e Fonologia da Língua Inglesa, atuando na linha de pesquisa Ensino e Aprendizagem de Língua Inglesa. Coordena, também, o Núcleo de Pesquisa e Ensino em Português Língua Estrangeira. É professora Associada I do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de linguística aplicada, com ênfase em língua inglesa, atuando principalmente nos seguintes eixos: ensino de inglês como língua estrangeira, interfonologia português-inglês, metodologia de pesquisa quantitativa em linguística aplicada, ensino de português como segunda língua. Pesquisadora do CNPq e, atualmente, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Inglês da UFSC

Downloads

Publicado

2020-05-08

Como Citar

Gonçalves, A. R., & Silveira, R. (2020). Efeitos Ortográficos na Percepção da Fala: Evidências de uma Tarefa de Decisão Lexical Auditiva com Falantes Brasileiros de Inglês. Revista Da Anpoll, 51(1), 153–169. https://doi.org/10.18309/anp.v51i1.1372

Edição

Seção

Estudos Linguísticos (2020)